segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Comunicado : Núcleo de Árbitros de Futebol de Évora

Núcleo de Árbitros de Futebol de Évora

Comunicado
 
O NAFE vem por este meio expressar toda a sua solidariedade para com Duarte Silva, árbitro C4 de futebol pertencente aos quadros da Associação de Futebol de Évora e sócio deste núcleo que foi vítima de agressão na tarde do dia de ontem (11-01-2014) durante o decorrer do jogo do qual era árbitro assistente, entre as equipas do S.B Outeiro e do G.D.R. Canaviais, a contar para a 12ª Jornada da Divisão de Honra da AF Évora Série A.

Quando invalidou um golo por pretenso fora-de-jogo à equipa visitada, o treinador da equipa do S.B. Outeiro (que já havia sido expulso no decurso da partida), entrou dentro do terreno de jogo e agrediu Duarte, levando-o a passar algumas horas no Hospital Distrital de Évora para ser submetido a exames médicos. A força policial presente não conseguiu evitar este acto cobarde, mas foi graças à sua rápida intervenção que o referido indivíduo não causou graves lesões ao nosso colega árbitro, acabando assim por ser detido. Comportamentos destes, que em nada honram o desporto português tardam a ser banidos!

Porque vivemos numa época onde atitudes como esta de tão baixo nível e de mau carácter devem ser repudiadas, apelamos às instâncias disciplinares que dêem uma resposta firme, célere e adequada à gravidade que um acontecimento deste género requer. Acontecimentos desta natureza deverão desaparecer de vez e para tal acreditamos que chegou a hora de, uma vez por todas, se actuar exemplarmente contra tal cobardia!

Da parte do NAFE, tudo continuaremos a fazer para defender a causa da Arbitragem e todos aqueles que semana após semana deixam o conforto dos seus lares para tentar engrandecer o desporto e em particular o Futebol, colocando-nos assim á disposição do árbitro que foi vítima de tal ato, para o auxiliar em tudo o que necessitar, para que o agressor e o clube para o qual deveria de ser um exemplo sejam responsabilizados!

Évora, 12 de Janeiro de 2014
O Presidente da Direção do NAFE,
Nuno Croino

15 comentários:

Anónimo disse...

Isto é tudo muito bonito e compreendo que defenda os seus homens...agora uma pergunta como foi ele parar ao hospital se levou apenas um encosto ...é feito de vidro ?? No campo não apresentou qualquer queixa e esteve sempre tranquilo...isto é tudo para arruinar a carreira do treinador so pode !! Os jogadores, treinadores e directores quando fazem algo que nao esta correcto sao castigados como devem ser...e os arbitros fazem o que lhe apetece e nao sofrem consequencias porque ?? Fica a deixa

Ja agora publiquem os comentarios...ontem enviei mas nao o aceitaram va se la saber o porque se nao tinha nada de mal

bem haja

Anónimo disse...

Não presenciei o que se passou, só ouvi falar, mas é sempre de lamentar, mas agora o que terá levado o mesmo treinador a ter essa atitude?? Essa é a questão... A mesma hora eu estava a assistir a outro jogo do distrital em Évora, jogo esse ganho muito justamente pelo Juventude de Évora, mas não precisavam de ajudas da parte do arbitro do encontro, como foi o caso das jogadas que ditaram os 2 golos

Anónimo disse...

Anoniomo do 13 de Janeiro de 2014 às 21:48

Lamento a forma como o Sr relativiza a gravidade destes actos.... sinceramente tenho curiosidade, em ver como o Sr se comportava a levar um " encosto " suave.... bem igualzinho ao que o meu colega levou,,, e acredite que a estas horas , haveriam muitos a querer ajuda-lo a sentir esse tal " encosto "... quem sabe um dia o Sr não tem esse prazer... numa outra situaçao.
Com os melhores cumprimentos

Anónimo disse...

Nada justifica uma agressão, nem que ela seja um simples empurrão. Assim sendo, quem praticou o ato deve ser punido de acordo com a sua gravidade.
De acordo com a sua gravidade, significa que não pode ser o relatório do árbitro nem das suas chefias, pois são parte interessada. A AFE deve criar uma comissão de inquérito da qual façam parte a Autoridade Policial presente, os capitães e delegados ao jogo das duas equipas, e duas ou três pessoas idóneas presentes.
Há que fazer justiça, mas sem correr o risco de um assassinato desportivo injusto e vingativo.

Adepto do Luso Morense

Anónimo disse...

vem os árbitos defender o desporto, mas caso queiram que o desporto vai para frente e sem esses incidentes comportasse como tal, façam arbitages isentas e sem polémicas, que ninguém agride ninguem

Anónimo disse...

É lamentável o que aconteceu neste jogo.
Acho muito bem que o árbitros tomem posição publica em relação ao assunto, ao contrário do que fizeram noutras ocasiões com outros árbitros, num passado bem recente.
No entanto, há uma situação que eu lamento, que é o de afirmarem no comunicado que o árbitro assistente "esteve para morrer", quando segundo parece não é bem assim, e isso também não está correcto.
O comportamento do treinador para com o árbitro assistente é já por si muito grave, independentemente se o assistente precisou ou não de ir ao hospital, pelo que seria escusada essa parte do comunicado.
É que nós não devemos criticar um comportamento menos correcto e depois enveredarmos nós também por uma situação um pouco dúbia.
Não fica bem, devemos ser intelectualmente honestos para podermos pedir justiça para os outros. E o caso já é tão grave que não necessitava de mais lenha.
Saber perdoar é uma virtude. Todos cometemos erros e não podemos querer arrasar uma pessoa quando esta errou, devemos dar-lhe oportunidade de se explicar, e pagar dignamente, se for caso disso, pelo erro que cometeu.
Um dos principio da "Guerra" é tratar o nosso "inimigo" com dignidade quando este está derrotado.
Porque se for tratado com dignidade, será sempre uma pessoa sem rancores e saberá reconhecer que errou e por isso teve que pagar pelo seu erro, mas não mais do isso, caso contrário ficará sempre revoltado com o que se passou e nunca será bom para ninguém.
Por isso mais uma vez acho que essa parte do comunicado está a mais. Mas os árbitros saberão melhor que ninguém o que se passou, e as consequência reais para a integridade física do seu colega.

Anónimo disse...

o q levou o treinador do outeiro a fazer aquilo foi que na primeira parte anulam um golo depois um penalty que deixa grandes duvidas, depois num ataque dos canaviais o avançado a pisar o central do outeiro e a ficar no chao, enquanto tava no chao continuaram a atacar (onde esta o Fair play)e a finalizar a jogada com um golo, começa a segunda parte pouco tempo depois 0 2 p os canaviais, num ataque do outeiro a fazer golo com o guarda redes dos canaviais a meter a bola na própria baliza, logo a seguir novo ataque do outeiro a bola quase a sair pela linha de fundo um jogador do outeiro centra rasteiro e a fazer um golo LIMPINHO, o sr fiscal de linha a assinalar fora de jogo, foi a gota de agua, deixo aqui duas perguntas, vale a pena trabalhar uma semana para chegar ao fim de semana e acontecer cenas destas? e os arbitos sabem as regras do futebol? comprimentos adepto do outeiro sendo de outra localidade

Anónimo disse...

Que loucos!!!!!!! Eu não vi mas isto e futebol proficional, existem leis e deveres, bem ou mal ponto final......... Quem vai e quem anda no mundo do futebol tem que gostar e ser humilde e principalmente ter civismo é o que falta a muita gente CIVISMO pois quem pratica estes actos simplesmente terá de ser castigado.

Anónimo disse...

Deves ser um adepto do Outeiro de outra localidade como o Porto ou de Braga, e estavas por na tua terra de certeza, porque não foi nada disso que aconteceu.
Pergunta só ao jogador que marcou o 2º golo do Outeiro se estava ou não fora de jogo... Ele vai dizer-te o que se passou.

Anónimo disse...

Esta classe e mesmo corporativista e tenho a sensação que a guerra vai começar e alquem finalmente vai fazer lhe frente as estes senhores que se julgam tem o poder que colocam equipas na frente e a outras prejudicam. Vi o Jogo e a arbitragem foi zero,devia haver um observador dos arbitros a analisar o trabalho desses senhores. agora a agressão que levou o sr. auxiliar ao hospital e vergonhoso como pessoas a precisarem de assitencia medica e este senhor tem uma atitude desta. Sem medo vamos ver o fim disto.

Anónimo disse...

Eu sei que isto não faz la grande diferença, mas se já vi uma ou duas equipas de arbitragem com os auriculares de comunicação, porque a AFE nao fornece esse equipamento a todos os árbitros. Sempre facilita a comunicação entre eles a todo a o segundo. É só uma opinião, já que todos nós nos nossos clubes "sustentamos" e bem a AFE, podiam canalizar alguns desses trocos para equipar melhor os árbitros. Assim me fico.

Anónimo disse...

Vou reenviar um comentário mais ou menos igual ao que o responsável do blogue apagou... talvez porque faça parte do mesmo grémio.
Há uma série de falsidades neste comunicado e uma tentativa de achar alguém a castigar de forma exemplar, para os outros se acobardarem. Os árbitros do nosso distrito sempre foram uma classe (sem classe nenhuma) altamente corporativa, todos protegem todos, independentemente da incapacidade ou desonestidade de cada um. É certo e sabido que quem "enfrentar" um árbitro fica marcado e vai sofrer as consequências nos jogos a seguir.
É de lamentar o acto cometido pelo treinador? Claro que sim! Mas daí a entrar em desonestidade intelectual ou pura mentira é outra. O que levou àquela atitude intempestiva? Não diz… mas há várias razões e nenhuma foi apontada. Quem lê o comunicado pensa que os árbitros tiveram uma acção exemplar ou pelo menos isenta, o que não foi o caso.
O árbitro passou horas no hospital? Pois, é natural, ouvi dizer nas notícias que há aí um surto de gripe e as pessoas passam horas no hospital. E já agora quais os resultados dos exames? É que o Silva passou meia hora no campo em amena cavaqueira com os colegas para decidir se ia haver jogo ou não, e mais uma hora no balneário de onde saiu provocantemente a sorrir e sem sinal de qualquer doença. No caminho para Évora deve ter sido instruído pelo Croino para continuar a palhaçada.
Por último, o administrador do blog mandou para apitar um jogo da importância deste, um árbitro que fez enquanto jogador todo o percurso num dos clubes intervenientes, tal como na primeira volta tinha mandado apitar um morador daquela rua. E observador? Ah pois… não havia.
Coincidências? Não me parece!
De lamentar ainda que estes árbitros ao contrário de outros do distrital até pareciam ter competência, o que agrava ainda mais a sua postura desonesta, especialmente os “liners”.
Por fim, vou dizer aquilo que disse por outras palavras e que o administrador/chefe dos árbitros não gostou: é tempo de acabar com a impunidade dos árbitros! Se não for a bem… é a mal!
Vou ficar com cópia deste post e reenviar quantas vezes for necessário até ser publicado.

Anónimo disse...

"logo a seguir novo ataque do outeiro a bola quase a sair pela linha de fundo um jogador do outeiro centra rasteiro e a fazer um golo LIMPINHO, o sr fiscal de linha a assinalar fora de jogo"

Por essas palavras talvez o Assistente nem tenha marcado fora de jogo, mas sim dar sinal que a bola tinha saído pela linha de fundo. pois pela descrita situação é quase impossível ter sido marcado fora de jogo, pois a bola encontra-se perto da linha de fundo (dentro ou fora).

Anónimo disse...

EU AXO QUE OS ARBRITOS NÃO PODEM ERRAR, MAS BATER NELES VAI MUITO CONTRA AS REGRAS TODAS. NÃO TEM DESCULPA O TREINADOR DO OUTEIRO SE TINHA RAZÃO PERDEU A TODA AO AGREDIR O ARBRITO.

Siquenique disse...

Atenção, o meu nome é Ricardo Siquenique. Apesar do Sr. Bernardo Siquenique ser meu familiar nada tem a ver com a administração deste blog. Obrigado